quarta-feira, 19 de agosto de 2009

Bom conselho

Hoje estou apertadíssima de tempo, mas estou animada. Tive uma curiosa conversa com um homem de negócios ontem à noite (não posso dar mais detalhes sobre a pessoa) sobre a oportunidade de trocar ou não de carro. Ele me aconselhou a arrumar o meu carro velho (um Paglio 2000), zerar qualquer dívida e não contrair novas. Disse para eu entrar num consórcio assim que tiver um pouco mais organizada financeiramente e recomendou que eu use meu 13º para amortizar parcelas do consórciol Deu ainda conselhos de ordem doméstica, do tipo "mande a empregada embora" e contrate uma diarista, etc. E é claro: mandou eu economizar 10% do que ganho como uma poupança para o futuro. "E se você for demitida amanhã?" - indagou.
Ele deve ter razão, afinal, é rico e eu não. Prometo que vou pensar melhor no assunto. Uma coisa é certa: estou um pouco menos ansiosa em relação à compra do carro e não vou ficar olhando comprido para os carros lindos que vejo no estacionamento da empresa onde trabalho ou nas ruas. Por que será que sou tão incompetente em termos de finanças pessoais? (Eu e boa parte da humanidade, né?)

3 comentários:

Jane disse...

Não sei quem é esse homem de negócios (ou sei?), mas concordo totalmente com ele em relação ao carro, a zerar dívidas (e como concordo!),a não contrair outras e a economizar um pouco para fazer um pé de meia. Passou a ser normal dever ao Banco, mas isso se torna um vício e acabamos nos esquecendo de que se trata de um empréstimo a juros extorsivos. Quando precisamos mesmo, acho q sempre poderemos contar com uma irmã ou um amigo. Concorda comigo?

Martha disse...

Concordo!
A propósito, você sabe quem é o homem de negócios ...
Bjs

juliocba disse...

Marta, não acho que consórcio seja a melhor opção para comprar um carro. Mas, se optar por isso mesmo, não deixe de me consultar antes. Trabalho com isso há 15 anos!