segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Fim da temporada carioca

Minha temporada no Rio está quase terminando. Claro que estou com saudades de minha casa e minha filha (das duas, mas só vou rever, por enquanto, a que mora comigo em Cuiabá), mas já estou morrendo de saudades daqui ...
Vocês não têm ideia da quantidade de gente amiga e querida que tenho aqui ... Gente que conheço desde 10 anos, como minha amiga Cynthia, que vou encontrar hoje; gente que conheço há mais de 30 anos, como meus amigos da ECO, que reencontrei agora; gente que conheci em Mato Grosso há pouco mais de 10 anos e mora aqui; gente que conheci desde que nasci, como minhas irmãs e minha cunhada, e gente que vi nascendo como meus sobrinhos e sobrinhos netos. 
É engraçado que o Rio é grande, mas consigo reencontrar conhecidos por acaso na rua, como ontem quando esbarrei no meu grande amigo Saboya, corumbaense como eu, mas radicado aqui desde criança. 
Tenho vontade de voltar para cá, ah, como tenho ... Não é impossível. O que me prende a Mato Grosso? Antes era o fato de manter as filhas perto do pai, mas agora ele não está mais lá e nem a menor está mais lá. Trabalho? Acabei de perder meu emprego e ainda estou tateando em busca de novas fontes de renda. Amigos? Sim, gosto muito dos amigos que fiz lá, mas tenho amigos aqui e lá. Há a questão da sobrevivência e ela é preocupante tanto lá quanto aqui. Não é uma decisão fácil, de jeito algum ... Vamos ver ... Tenho que pensar bastante e ser mais assertiva nos meus planos e decisões. 
"O que será do amanhã?
O que vai ser do meu destino? ..."



2 comentários:

Erika disse...

Oi, Martha. Quanto tempo... Como anda a vida? Saudades de você. Passei para dar uma olhada no seu blog e gostei. Suas palavras são suaves como você...rs. Às vezes ou quase sempre, é difícil escolher entre ir e ficar. Eu vivo esse dilema constantemente, acho que já faz parte de mim. Mas, no final, tô acreditando nisso, a gente encontra nosso cantinho...
beijão
Erika Zanon
Londrina

Martha disse...

Que legal que você passou por aqui.
Apareça sempre e se vier a Mato Grosso não deixe de me procurar. Por enquanto, estou ficando.
Beijos