quarta-feira, 2 de julho de 2008

O prêmio que não ganhei

Bom dia! Estou em SP num hotel bacana e aguardando o momento de voltar para Cuiabá, sem prêmio (leia-se troféu, cheque) na mão. Porém, como eu, outras 10 pessoas também passaram por essa experiência, de não ouvir seu nome na hora do anúncio do vencedor. Não vou negar que o dinheiro do prêmio seria extremamente bem-vindo, mas juro que foi muito legal a experiência toda.
A equipe da Massey Ferguson, organizadora do prêmio, foi 10 na recepção ao pessoal que veio de fora e o jantar de premiação foi muito agradável. Além disso, fiz ótimos contatos profissionais e pessoais.
Enfim, não tenho muito tempo para escrever porque estou usando um cartão de cortesia do hotel e o reloginho não pára, mas não poderia deixar de registrar dois fatos: saí do hotel, que fica numa região afastada do metrô, e fui a um shopping de decoração. Passeei na loja da Tok&Stok, que sempre foi uma das minhas preferidas no Rio. Vi tanta coisa bonita, tantos quartos, sofás e me deu muita saudade da minha vida no Rio há 20 anos. Eu me lembrei, inclusive, que comprei um sofá cama que até hoje está na minha casa com o dinheiro do primeiro prêmio de jornalismo que ganhei (o Esso). Não foi na Tok&Stock, mas numa loja super charmosa do Shopping da Gávea. Bons tempos ... Se eu tivesse ganho o prêmio ontem, quem sabe???
A outra coisa que queria compartilhar é que vim relendo ontem no vôo o livro sobre o poder de realização da Cabala, que ganhei de uma sobrinha. É muito bom! E lá diz exatamente que a gente não deve se lamentar e fala também sobre o poder das palavras. Outra lição importante é quanto a ter um propósito na vida. Meu tempo está se esgotando (acabei de receber o aviso). Paro por aqui e continuarei o assunto em Cuiabá.

2 comentários:

rodrigowill disse...

Que conhecidencia (de certa forma) ganhei um premio hoje, um Espremedor de Frutas, comparado com um premio de Jornalismo é algo bem singular, mas quando der de presente para alguém, essa pessoa vai sorrir e agradecer, não tem premio maior que esse.
Gostei muito do seu blog, principalmente o que disseste do livro que ganhaste de sua sobrinha, até mais.^^

Jornalista na Itália disse...

Oi Martha, já estar entre os finalistas é uma grande conquista tua. Tu tens sempre escrito que precisamos olhar para o lado positivo das coisas. Então nos fixemos na exposição profissional que tiveste em função de estar entre os finalistas.
Beijo grande e parabéns!