quinta-feira, 28 de abril de 2011

A realeza tupiniquim

Ontem quando vi a notícia sobre a morte de Neuzinha Brizola fiquei com vontade de escrever um post em sua homenagem.
Temos quase a mesma idade e Neuzinha me lembra uma época boa, quando eu morava no Rio e tinha bem mais sonhos e esperanças do que hoje. Filha do ex-governador do Rio de Janeiro, Leonel Brizola, que estava então no auge de sua popularidade, Neuzinha chegou à corte fluminense "causando".
Virou uma celebridade e vivia na mídia. Até virou cantora (?). Era muito louca, irreverente, chegou a ser presa por envolvimento com drogas e passava aquela imagem de filhos de pais famosos que aparentemente têm tudo, mas demonstram uma enorme carência afetiva.
Depois do fim do reinado de Brizola - e da morte do politico gaúcho, após ser derrotado no seu sonho de ser presidente da República -, Neuzinha sumiu do noticiário. Pelo menos, eu nunca mais ouvi falar dela até saber ontem que tinha morrido depois de ficar internada com complicações pulmonares em consequência de hepatite. Espero que ela tenha encontrado alguma paz em vida.

Um comentário:

Chorik disse...

Mintchura que ela faleceu? Tão nova! Preciso me inteirar mais das notícias, ando muito desligado.

Obrigado pela visita!

Bj