quinta-feira, 1 de setembro de 2011

E se...?

Hoje, conversando com um sobrinho sobre o que diferencia a deputada federal Jaqueline Roriz, flagrada recebendo dinheiro do mensalão, dos ladrões comuns que assaltam bancos e pessoas nas ruas e em casa, ele respondeu na lata: a difererença é que ela sai para jantar às nossas custas depois de cometer seus delitos.
Essa história da Jaqueline ainda está atravessada na minha garganta, assim como a confusão em torno da Lei da Ficha Limpa - aquela que parecia a redenção e acabou se tornando um grande engodo nas eleições passadas.
Já se passaram mais de duas semanas da execução da juíza Patrícia Acioli e busco em vão por notícias concretas sobre a prisão de seus assassinos.
Não quero me tornar chata ou pessimista, mas estou naqueles dias em que não consigo identificar sinais de mudança no horizonte.
Dizem que a mudança tem que começar com cada pessoa e que se cada um fizer a sua parte, etc, etc, ok, mas e se a mudança acontecer para o lado inverso: e as pessoas forem se habituando (e se acovardando) diante da execução anunciada dos que combatem as milícias, da inoperância da polícia e da corrupção nos vários níveis do poder e acharem que isso é o normal?

3 comentários:

Chorik disse...

Ainda acredito na nossa capacidade de reagirmos e mudarmos esse estado doentio. Talvez não seja uma reação rápida, certamente não será violente, mas mesmo assim uma reação capaz de retomar os valores morais necessários à construção de uma sociedade justa, progressiva e feliz. Utopias, sonhos, divagações sobre o bem e o mal, talvez seja um tolo, mas acredito ainda no homem, em especial no homem brasileiro. Bjks

Blog do Akira disse...

Martha,
faço minhas as palavras do Chorik até a 3ª página, porque acho que as pessoas do bem neste país tem que ir pro pau, ir pras ruas mesmo, ir pro enfrentamento, abandonar essa postura de gado seguindo pro matadouro.
Um abraço do Akira.

Martha disse...

Que bom que vocês são otimistas e acreditam na nossa capacidade de reação, ainda que por caminhos diferentes. Bjs