quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

Um mundo melhor

Acabei de assistir a um vídeo muito interessante, compartilhado no Facebook por Alan Dubner, um especialista em mídias sociais que entrevistei recentemente para uma matéria de Comportamento da revista Corpo e Arte. O vídeo está disponível na plataforma www.ted.com, à qual fui apresentada recentemente por Dubner.
É incrível como tem coisas fantásticas no mundo que a gente desconhece. No TED, pessoas do mundo inteiro têm 18 minutos para apresentar uma ideia que valha a pena. Ainda não me dediquei suficientemente ao site, mas o pouco que vi foi muito legal.
Na palestra assistida há pouco, Peter Diamandis, apresentado como chairman da Fundação XPrize e da Singularity University, fala sobre sua visão muito otimista do futuro.  "Abundance is our future" é o título da apresentação de Diamandis, que demonstra uma confiança absoluta no poder das novas tecnologias, da democratização da comunicação e da educação. Ele não nega os problemas do mundo, mas diz que somos capazes de buscar soluções para eles - e estamos buscando.
Preciso assistir mais uma vez ao vídeo (em inglês) para entender alguns trechos, como quando ele fala sobre a tendência do ser humano a sempre prestar mais atenção nas notícias ruins, o que também acaba pautando o comportamento da mídia. É aquela velha história de que notícia boa não vende jornal.
Eu entendo a importância do jornalismo denunciar a violência, as desgraças do mundo, mas sempre me ressenti do sensacionalismo, da forma meio canibalesca com que a mídia se joga às tragédias, que são rapidamente esquecidas ou substituídas por outras num eterno festival de horrores.
Às vezes leio as notícias do dia nos sites e portais e fico deprimida. Chego à conclusão de que ler esse tipo de notícia não vai me tornar uma pessoa mais consciente ou melhor. Ou seja, não vai mudar nada.
Retornando ao início, adorei ouvir o Sr Diamandis, embora não esteja totalmente convencida de sua tese, porém realmente quero acreditar que o mundo está ficando melhor e que posso contribuir - e estou contribuindo - de alguma forma para isso.

2 comentários:

Chorik disse...

Gosto muito de um instante do rádio patrocinado pela Serasa que é a boa notícia do momento, ou um fato positivo. Deveria haver mais espaços assim na TV também. Porque não há como mudar o padrão de energia do planeta só pensando e propagando coisas ruins, não?

Martha disse...

Seria ótimo se pelo menos as matérias mostrassem o problema e apontassem soluções O que é muito ruim é a desgraça pela desgraça, aquelas matérias tipo "mundo cão" que só deprimem ou satisfazem o lado sádico de algumas pessoas.