quarta-feira, 5 de outubro de 2011

Como um vulcão

Estou num momento de limbo existencial. Não estou parada; estou como um vulcão que aparentemente está calmo, mas que, por dentro, está fervendo. Será que vai entrar em erupção? Nem eu  sei a resposta.
Não é segredo que ando insatisfeita com minha vida e o rumo dos acontecimentos. Para onde devo caminhar? O que devo fazer? Ir embora de Cuiabá, tentar novos caminhos em outras cidades? Procurar novos trabalhos que me remunerem a contento? Mudar de profissão? De vida? De identidade?
Exageros à parte, não tenho muito tempo a perder ou para bincadeira. Ou tenho?
Estou enjoada de ficar batendo na mesma tecla: escolhi o caminho errado, perdi oportunidades, poderia estar melhor financeira e profissionalmente. Mas como saberia tudo isso se não tivesse feito essas escolhas?
Um amigo meu diz que estou numa fase que devo ser a minha melhor amiga. Talvez ele tenha razão: preciso ser mais tolerante comigo mesma, mais flexível, amorosa.
É esse o meu sentimento hoje, de um pouco mais de amor por mim mesma. Pelo menos, por hoje.

2 comentários:

Fanzine Episódio Cultural disse...

A ACADEMIA MACHADENSE DE LETRAS (Machado-MG) comunica que estão
abertas as inscrições para o VIII Concurso Plínio Motta de Poesias, do
ano 2011. As inscrições vão até o dia 21 de outubro de 2011.
Entrem em contato para adquirir o Regulamento:
a/c Carlos Roberto machadocultural@gmail.com
ESTE CONCURSO ESTÁ ABERTO PARA TODOS!

OBS: O VALOR DA INSCRIÇÃO ( 2 REAIS) PODE SER COLOCADO DENTRO DO ENVELOPE COM AS 6 CÓPIAS DA SUA POESIA.

Chorik disse...

Tô igualzinho. A diferença é que entrei em depressão.
Bj