quinta-feira, 23 de abril de 2009

Ceratocone

Estou triste por ter abandonado um pouco meu blog. Não é falta de assunto e sim uma mistura de falta de tempo com falta de visão. Eu explico: tenho viajado bastante pela revista (ontem mesmo visitei um lugar maravilhoso, a Usina Itaicy, às margens do rio Cuíabá), tive visitas nesse período (parentes que vieram para o casamento em Diamantino e alguns ficaram por aqui para visitar Nobres e Chapada dos Guimarães) e não consigo resolver um problema na minha vista.
Acontece que sofro há anos de ceratocone, um troço chato pra caramba que faz com que a gente fique extremamente dependente da lente de contato e ao mesmo tempo se incomode bastante com o seu uso. Isso porque o ceratocone é uma deformação na córnea e o uso da lente meio que corrige o problema. Mas chega num ponto que o problema pode ser grande demais e aí a lente incomoda muito. A saída é meio drástica: fazer uma cirurgia de transplante de córnea que também não é uma garantia de 100% de visão e tranquilidade.
Enfim, não gosto de ficar me queixando, mas desde dezembro praticamente vivo apenas com um lado da lente de contato (o direito) e o olho esquerdo me incomoda muito. Isso faz com que eu veja tudo meio desfocado, o que me estressa. Afinal não sei qual será o meu futuro.
Enfim, tenho um retorno no oftalmologista daqui a pouco, mas embora sempre tenha confiado nele, ando meio desalentada porque ele não tem me dado respostas satisfatórias.
Isso faz com que escrever, ler, dirigir, tudo que depende de uma boa visão, venha se tornando um suplício para mim. Por isso, se eu não escrever com muita assiduidade, pode ter certeza que a culpa é do ceratocone.

Um comentário:

Eugênio disse...

Isso é que é escrever bem. Apesar da seriedade do assunto, você conseguiu dar um toque genial de humor no texto. Entre outras coisas, é por isso que eu sou um leitor assíduo do seu blog.sy